sábado, 27 de maio de 2017

Sobre um pouco do que escorre pelos olhos agora...

Eu odeio não ser a conversa que você mais quer ter, odeio não ser quem você mais quer ver, odeio você não sentir minha falta, odeio que o lugar em que eu esteja não seja o que você quer mais estar, odeio que seu sorriso seja direcionado para outro alguém que não seja eu, odeio quando você não vem, odeio você não ligar, odeio tanto me preocupar, odeio até o vento que te toca (desse tenho até ciúme porque pode fazer isso sempre). Odeio sentir esse aperto estúpido e sufocante aqui dentro de mim que me diz que já não sou alguém tão importante assim, odeio sentir meu peito batendo rápido toda vez que dizem o seu nome ou quando você chega, odeio você pensar que eu fale tanta besteira, odeio pensar que na verdade você não sentiu tanto assim, odeio imaginar você se cansando de mim, odeio ter demorado tanto pra perder o medo, odeio ter demorado pra demonstrar. Odeio demais querer estar contigo a todo momento sem parar de pensar nisso um minuto sequer, odeio quem tem teu carinho, odeio quem pode te fazer sorrir, odeio até o vinho por poder encostar em tua boca sempre que quiser, odeio quem pode te abraçar, odeio que você me deixe de lado por outrem, odeio não ser a sua conversa favorita, odeio querer viver clichês com você, odeio querer até os momentos difíceis para poder te ajudar, odeio me sentir fraca assim por alguém, odeio a saudade que dá quando não te vejo, odeio não segurar tuas mãos ou colar qualquer parte do meu corpo em você, odeio não ser quem povoa teus pensamentos, odeio não ser quem você pensa quando quer sorrir, odeio me sentir assim, odeio quando você demora a me responder e mais ainda quando nem responde, odeio sentir, odeio lágrimas por isso derrubar, odeio agora até a cor dos teus cabelos.
Odeio isso tudo não poder te falar mas apesar de tudo, eu nunca, poderia te odiar.
Mas queria poder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário